Fica a dica..

👉O peeling químico atua sobre as diferentes camadas da pele – em nível superficial, médio ou profundo – produzindo um efeito que vai desde a esfoliação até a destruição completa da epiderme.
De acordo com o nível de agressão, o processo de regeneração e reepitelização pode renovar ou remodelar a integridade e vitalidade das células.
Cada peeling pode ser realizado por um tipo de agente químico. O mais comum é o ácido. Os fatores que definem sua agressividade são ph, concentração, o tempo de contato, a maneira como é neutralizado ou diluído ao término do peeling e o número e freqüência das sessões.
O peeling químico é indicado para quem tem pele do rosto com rugas e/ou danificadas pela exposição solar, rugas ao redor da boca, pés de galinha e flacidez de pele no canto e ao redor dos olhos, rugas finas acima e entre as sobrancelhas, manchas hipercrômicas, determinadas dermatoses précancerosas, cicatrizes de acne, cicatrizes antigas,
entre outras.
O melhor candidato para um peeling químico é a pessoa que tem pele relativamente clara e deseja melhorar a sua textura, elasticidade e atenuar imperfeições.👉 A faixa etária em que esse procedimento é mais comum é entre 40 e 60 anos, mas nada impede que ele seja realizado aos 30, 70 ou 80 anos.

Fonte:https://www.facebook.com/dra.anagalizzi/?fb_dtsg_ag=AdwvkqSYZRrS58EEzg7DrbZSpo4XnQxQyzTefyo4FkuCZA%3AAdzywu5ksPaeFAd76Zm4GExLC085lGL8P7y-VPQxs7tCmw

Facebook Comments

Deixe uma resposta