Dica do Dia…

Amor não se implora.
Se tiver que mendigar, forçar, insistir, teimar se despedaçar é qualquer outra coisa que não amor.
Respeite-se, poupe-se, preserve-se e conserve o mínimo de orgulho saudável e necessário para jamais se humilhar pelo sentimento de ninguém. Toda interação deve ocorrer naturalmente, de modo espontâneo e recíproco. É preciso respeitar o desejo do outro, não passar por cima de todo e qualquer sinal, ignorando resistências, impedimentos e ausência de afeto, na fixação de algo que acredite que deve acontecer e ser do jeito que quer, sonha ou almeja, desconsiderando a fundamental proporcionalidade.
Na falta de correspondência afetiva, busque em si mesmo o seu amor próprio com boas doses de bom senso e dê um basta nas obsessões. Se alguém não quer, não responde, está reativo, refratário, desinteressado ou seja lá o que sinta diferente do que você gostaria… Deixe ir! Desapegue, liberte-se e desfoque.
O amor é soberano e bom demais para ser confundido com qualquer escassez, indiferença ou vazio. Procure-o onde ele exista, esteja e seja! Não persista em terrenos inférteis e muito menos se mantenha lutando por amores “piratas”.
Por: Pamela Magalhães

Foto:Reprodução/Instagram

Facebook Comments

Deixe uma resposta