Pular para a barra de ferramentas

Praia garante liderança antecipada e Minas caminha para avançar como terceiro na Superliga

Mesmo com derrota em casa para o Sesc, equipe de Uberlândia assegurou a melhor campanha na primeira fase

Ainda falta uma rodada da fase classificatória da Superliga Nacional Feminina de Vôlei, mas o Praia Clube já alcançou seu primeiro objetivo na temporada, rumo a um título inédito.

Não foi do jeito que a torcida uberlandense, as jogadoras e o técnico Paulo Coco esperavam – a primeira derrota em 21 partidas na competição, para um Sesc-RJ mordido pela derrota para o Minas no Sul-Americano. Mas o ponto somado nos 3 a 2 de terça-feira impede que o próprio time de Bernardinho alcance as mineiras na pontuação.

Com isso, a equipe praiana garantiu a vantagem de definir os playoffs de quartas de final, semifinal e fazer o segundo jogo da decisão em casa – o regulamento prevê este ano duas partidas para determinar o campeão, com um “Golden set” de desempate em caso de uma vitória para cada lado.

Paulo Coco optou por poupar Fernanda Garay, que entrou apenas em algumas passagens nos primeiros dois sets, e embora tenha lamentado a derrota, se mostrou satisfeito com a resposta do grupo diante de um rival que pode, perfeitamente, ser o último no caminho da conquista.

“O importante foi que as meninas jogaram e deram sua contribuição. A minha análise dessa partida é que posso contar com todo mundo. As jogadoras que vêm entrando ao longo do campeonato estão dando conta do recado”, comentou.

A espera pelo próximo adversário, já em confrontos eliminatórios prosseguirá, no entanto, até o fim da rodada de amanhã à noite – o Praia encara o Barueri na cidade paulista, provavelmente com nova chance para as reservas. A oitava posição na tabela é do Pinheiros, mas o São Caetano poderá chegar aos mesmos 28 pontos.

Quase lá
E se o Praia garantiu a condição que desejava, o Minas está muito próximo de repetir a dose, mostrando o poder de recuperação de um grupo que começou tropeçando mas, com a sequência de jogos e o maior entrosamento, tornou-se uma das sensações da competição.

Com motivação redobrada depois da conquista invicta do Sul-Americano na Arena JK, as meninas comandadas pelo técnico italiano Stefano Lavarini somam 45 pontos, um a mais que o Nestlé Osasco.

E contam com a ajuda da tabela para confirmar a terceira posição nessa primeira fase. Amanhã, às 21h30 (mesmo horário dos demais jogos), o adversário será o vice-lanterna Renata Valinhos, na cidade paulista. Vitória por 3 a 0 ou 3 a 1 garante o direito de enfrentar nas quartas o Fluminense, que não sai do sexto lugar. O Osasco, por sua vez, precisa vencer o Sesc, no Rio, de preferência em três ou quatro sets, além de depender de um tropeço das mineiras para tomar o posto.

Melhor média
Na Superliga B, o jovem time do Lavras, composto em sua maioria por atletas da região e destaques dos Jogos do Interior de Minas (Jimi) registra uma marca de destaque. Em quinto lugar com uma vitória em quatro partidas – o objetivo declarado é lutar pelo acesso a partir de 2019 – a equipe tem conseguido a melhor média de público da competição – diante do São José dos Pinhais (PR), foram 2.500 torcedores.

CLAS

Fonte:www.hojeemdia.com.br

Facebook Comments

Deixe uma resposta