Pular para a barra de ferramentas

Bancários em Divinópolis podem paralisar a partir do final do mês

Sindicato dos Trabalhadores do Ramo Financeiro de Divinópolis, Djalma Antônio Biata,

Os bancários de Divinópolis decidiram, em uma assembleia realizada nessa quinta-feira (22), por paralisarem as suas atividades. De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Ramo Financeiro de Divinópolis, Djalma Antônio Biata, ao Jornal Gazeta do Oeste, a greve começará no dia 30 de junho, e será contra as principais reformas promovidas pelo governo de Michel Temer (PMDB).

Ainda segundo o presidente do sindicato, a aderência da greve será voluntária, portanto, não deverá atingir os serviços dos bancos de Divinópolis e região. Na última paralisação promovida pela classe contra as reformas de Temer, realizada no dia 28 de abril, apenas as agências bancárias de Formiga aderiram à paralisação. “O expediente bancário deve ser mantido normalmente, das 11h às 16h, pois só irá aderir à paralisação quem quiser. Esta greve não está envolvida com as negociações da data base da classe”, explicou ao Gazeta do Oeste.

O edital para a convocação da paralisação contra as reformas de Temer foi publicado ontem (23) e, de acordo com Djalma, atende o chamado da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e das Centrais Sindicais. A paralisação terá duração de 24 horas. Segundo o presidente do sindicato, as principais reformas que são repudiadas pela classe são a Reforma Trabalhista e a Reforma da Previdência. A greve nacional pleiteia ainda a revogação da Lei da Terceirização e a saída de Temer da Presidência da República. “É uma greve de todas as categorias, não só dos bancários. De todo trabalhador”, ressalta.

Reportagem de Pollyanna Martins, Gazeta do Oeste

Facebook Comments

Deixe uma resposta