Pular para a barra de ferramentas

ALEGRIAS DA INFÂNCIA

ALEGRIAS DA INFÂNCIA

POR JOSÉ GERALDO ESTEVAM

Na minha infância…alegria
Era jogar bola todo dia;
Não precisava de campo…
Um terreiro limpo e plano,
Duas pedras, dois chinelos,
E o campo estava pronto…

Na minha infância…alegria
Era jogar bola todo dia;
Não precisava nem de bola;
Retalhos de pano velhos,
Enchiam uma velha sacola
E a alegria durava horas….

Na minha infância…ser feliz
Era juntar sobras de giz,
Do ‘quadro negro’ da escola,
Encher uma velha sacola,
E as linhas do ‘campo’ marcar;
Para o jogo logo começar…

Na minha infância…ser feliz
Era ser mestre e aprendiz;
A velha sacola, virava bola
Uma eficiente reciclagem;
Naquela inocente ‘molecagem’,
Pra casa ninguém ia embora…

Na minha infância…bem-estar
Era de bola poder brincar;
Antes ou depois da escola,
No recreio, a qualquer hora,
Até entre brigas, a alegria
Era entre amigos, jogar bola;

Na minha infância…bem-estar
Era de bola poder brincar;
Pés descalços, sem camisa,
Enquanto houvesse luz do dia,
Sob chuva ou leve brisa
Noite adentro ia aquela a alegria…

Na minha infância…curtir
Era com os amigos se divertir;
Os próprios brinquedos criar;
Não havia tablets ou celular,
Demarcar o próprio campo,
Fazer a pipa que pairava no ar;

Na minha infância…curtir
Era com os amigos se divertir;
Em casa, não tinha televisão,
Nada de shopping e desencanto,
Não se conhecia sequer depressão,
Terapia, era bola todo dia jogar…

Facebook Comments

Sistema J1

Deixe uma resposta