Pular para a barra de ferramentas

Pense nisso…

Que você jamais esqueça de suas próprias asas que vezes podem estar atrofiadas ou ocultas na ânsia de adaptar-se erroneamente à dinâmicas limitantes. Talvez necessite de algum empenho para retomá-las, algumas partes podem ter se lesado, por estarem tão espremidas no pouco espaço que você têm dado para si. Mas nada que uma boa chacoalhada, algum movimento, bons ares e a liberdade que você merece, não dê um bom jeito nisso. Aí é só abrí-las com vontade e alçar vôo…
Para onde? Para algum lugar que não te aperte ou tolha, que seja confortável, motivador, delicioso… Coragem! Experimente suas asas…
Por Pamela Magalhães

Foto:Reprodução/Facebook

Facebook Comments

Sistema J1

Deixe uma resposta