Pular para a barra de ferramentas

A mulher do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha usou valores de origem criminosa em compras no exterior de bens e serviços de luxo

A mulher do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha usou valores de origem criminosa em compras no exterior de bens e serviços de luxo

O Ministério Público Federal requereu cumprimento de pena em regime fechado para Cláudia Cruz e outros três réus. (Foto: Reprodução)
 Em alegações finais ao juiz federal Sérgio Moro, a Procuradoria da República, no Paraná, pediu a condenação da jornalista Cláudia Cruz por lavagem de dinheiro e evasão de divisas de mais de US$ 1 milhão provenientes de crimes praticados pelo marido, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na Operação Lava Jato. O Ministério Público Federal requereu cumprimento de pena em regime fechado para Cláudia Cruz e outros três réus.

“Considerando o montante das reprimendas fixadas e a gravidade dos crimes em concreto, o regime inicial de cumprimento da sanção privativa de liberdade aplicada aos acusados deverá ser inicialmente fechado”, requereu a força-tarefa da Lava-Jato.

Também são acusados nesta denúncia Jorge Luiz Zelada, ex-diretor da Área Internacional da estatal petrolífera, pelo crime de corrupção passiva; João Augusto Rezende Henriques, operador que representava os interesses do PMDB no esquema, por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas; e Idalecio Oliveira, empresário português proprietário da CBH (Companie Beninoise des Hydrocarbures Sarl), pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Fonte:osul.com.br

Facebook Comments

Sistema J1

Deixe uma resposta