Pular para a barra de ferramentas

Dica do Dia…

Gosto da ponderação e do bom senso. Mas prefiro ainda mais a atenção aos nossos sentimentos, vontades e verdades, menos medos e mais ação.
Digo isso, porque não são poucas às vezes, que receosos e excessivamente precavidos, listamos uma série de possibilidades futuras e suas infinitas consequências, caso façamos isso ou aquilo. No final das contas, temerosos, nos convencemos que o ideal é manter-nos no conhecido, na zona de conforto e não trocamos o “certo” pelo duvidoso.
Recebe a referência de “certo” o que conhecemos, independente do seu aproveitamento e desempenho.
Se pensarmos demais não faremos nada nessa vida. Tudo, tudo mesmo, terá algum risco. O segredo não é deixar de agir, fugir de possibilidades, acovardando-se. Mas consultar seu íntimo, conscientizar-se dos contextos, apropriar-se dos desejos e buscar seus objetivos.
A ideia não é ser um inconsequente, mas entender que consequências fazem parte da nossa trajetória e que enquanto dosar algumas e evitá-las será um livramento. Privar-se e reprimir-se de outras, se tornará um verdadeiro desperdício.
Por: Pamela Magalhães

Foto:Reprodução

 

Facebook Comments

Deixe uma resposta