Pular para a barra de ferramentas

Diocese de Divinópolis divulga nota sobre ocorrência envolvendo padre de São Sebastião do Oeste

Por Sistema MPA

A Diocese de Divinópolis divulgou uma nota sobre a ocorrência envolvendo o Padre Cléver Geraldo de Sousa, encontrado machucado e trancado em um quarto de um motel após ter o carro roubado na MG-050 em Divinópolis. Segundo a ocorrência registrada pela Polícia Militar Rodoviária, o Padre relatou aos militares que foi abordado por uma pessoa, na estrada, quando passava por um quebra-molas e deste momento em diante não se recorda de mais nada.

Em nota, o Bispo Dom José Carlos disse que estava em uma reunião da CNBB Leste II em Belo Horizonte e afirma repudiar “toda e qualquer forma de violência, independentemente de quem sejam seus autores, seus alvos e suas circunstâncias”.

A Diocese de Divinópolis lamentou o ocorrido, e decidiu não comentar as sobre as circunstâncias, motivações e detalhes da ocorrência, alegando que “esclarecimentos, justificativas e informações cabem ao padre”. No entanto, por se tratar de “comportamento comprovadamente ilícito e imoral”, a Diocese disse que deve tomar medidas e aplicar penalidades cabíveis, “mas fora do ímpeto do momento, de solicitações externas”.

No entanto, as medidas serão aplicadas somente após ouvir a versão do religioso sobre o caso. A Diocese também informou que Padre Cléver não estará a frente de alguma paróquia por enquanto e disse que o sacerdote “será ajudado diante de suas demandas humanas e vocacionais”. Por fim, o Bispo Dom José Carlos pediu orações pelo religioso e pela igreja.

Leia a nota na íntegra

SOBRE OS EVENTOS ENVOLVENDO PE. CLÉVER GERALDO DE SOUSA.

Soube dos acontecimentos, como narrados pela imprensa local e segundo o BO lavrado na ocasião, estando eu numa reunião da CNBB Leste II, em Belo Horizonte, na tarde da terça-feira (07). Diante dos relatos, temos a declarar:

1) Repudiamos toda e qualquer forma de violência, independentemente de quem sejam seus autores, seus alvos e suas circunstâncias;

2) Lamentamos imensamente notícias desta natureza, pois revelam e atraem as atenções e os ânimos sobre as mazelas dos membros da Igreja Católica. Esta não é a primeira nem será a última vez, infelizmente. Isso incomoda, mesmo sabendo que estas fraquezas estão por toda parte, mas não deveriam marcar a vida de quem desejou e escolheu livremente um caminho de vida exemplar e testemunhal no seguimento de Jesus;

3) Sobre as circunstâncias, as motivações e os detalhes do evento, nada temos a dizer. Estes esclarecimentos, justificativas e informações cabem ao padre;

4) Em se tratando de comportamento comprovadamente ilícito e imoral, haveremos de tomar as medidas e aplicar as penalidades cabíveis, mas fora do ímpeto do momento, das solicitações externas e depois de ouvirmos suficientemente o padre. Certamente, o padre não estará à frente de alguma paróquia por ora. E será ajudado diante das suas demandas humanas e vocacionais.

5) Peço a todos orações pelo sacerdote e pela nossa Igreja. Que a oração de uns pelos outros nos converta a todos.

Divinópolis, 07 de fevereiro de 2017.

Dom José Carlos Campos.
Bispo Diocesano de Divinópolis-MG.

Facebook Comments

Deixe uma resposta