BIENAL DA UNIÃO NACIONAL DOS ESTUDANTES.

Freguesa pode chegar. Freguês pode chegar. A feira é livre, cabe de tudo e cabe de todos, cabe o gosto de coisa nova, do desconhecido virando conhecido, cabe descoberta e reinvenção.

A troca é nossa, troca de sonhos e de lutas, troca de formas de resistência, de fazer do nosso novo um outro novo ainda. A feira é o encontro da sabedoria popular, do ritmo e do cheiro, da cor e do arranjo, daquilo que aguça o sentido.

Em sua 10ª edição e abrindo as comemorações dos 80 anos da UNE, a Bienal se permite ao desafio da reinvenção, trazendo à luz um elogio ao potencial criativo do povo brasileiro e sua capacidade de recriação de práticas, linguagens, formas de luta e de arte, mesmo sob as adversidades e injustiças.

FONTE:UNE

Facebook Comments

Deixe uma resposta