Pense Nisso..

Sinceramente não sei se “precisamos” viver o caos na gente para nos dar conta de algumas coisas…, mas é inegável que nos momentos mais difíceis de nossas vidas, somos capazes de descobrir forças das nossas entranhas que jamais imaginávamos existir. São circunstâncias doloridíssimas, odiáveis, eu sei. Porém, nos provocam o desenvolvimento de tantos recursos, aparentemente inexistentes ou atrofiados até então. Percebemos que sim, aguentamos muito mais do que supúnhamos e por incrível que pareça, vamos sobrevivendo… Os primeiros dias são longos, parecem meses de tão demorados e exaustivos, mas passam… Acredito que sintamos assim, diante da nossa resistência em aceitar tudo o que realiza no nosso íntimo. Aos poucos, conforme vivemos nossa dor, tristeza, raiva, descrença e tudo mais que temos direito, parece que nossas emoções vão se encaixando aqui dentro, como ressaca marítima depois da severa turbulência…
A fase da aceitação não é sinônimo de felicidade e que enfim adoramos a condição atual, mas estaremos mais tranquilos e amadurecidos com aquilo que vivenciamos e seus desdobramentos. Menos ariscos, revoltados ou inconformados, nos encontramos mais serenos para computar a experiência, agregando lições e sabedoria. Nossa autonomia é também beneficiada, fazendo-nos entender, que não precisamos “ter” nada, nem ninguém como razão de nossa existência, mas compreendemos que tudo se faz passageiro e que são aternas apenas as sensações que marcaram, fizeram sentido e nos transformaram de alguma forma…
~ Pamela Magalhães

A imagem pode conter: texto

Foto:Reprodução

Facebook Comments

Deixe uma resposta